9.11.12

I ENCONTRO ESTADUAL DAS SALAS VERDES E DOS CEA´s.


Silvano Wanderley – Ambientalista, lotado na Secretaria de Educação do município e responsável pela Sala Verde em Paulo Afonso, irá participar junto com o vereador Alex Almeida (PDT) de Glória de um seminário nos dias 20,21 e 22 deste mês em Salvador sobre Meio Ambiente, onde serão debatidos perspectivas para novas ações da educação ambiental na rede escolar municipal e na comunidade em geral.
Serão dias importantes para a educação ambiental na Bahia, pois segundo o ambientalista as ações propostas e delineadas terão como pauta a ação pragmática e direta na preservação e na educação da biodiversidade regional, bem como fortalecer as Salas Verdes e CEA´s existentes no estado da Bahia dinamizando a gestão e estimulando sinergia entre as mesmas, partindo das experiências já acumuladas nestes espaços.
Neste encontro, todos os representantes terão como premissa descobrir e multiplicar as ações de Educação Ambiental, pela defesa da qualidade vida, como um valor inseparável do exercício da cidadania.

Deputados da comissão do orçamento estiveram em Paulo Afonso.


Que serviu de base para o deslocamento ate Floresta/PE.
O presidente da Comissão de Orçamentos, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), esteve na cidade de Paulo Afonso na Bahia, de onde se deslocou com vários deputados federais ate a cidade de Floresta em Pernambuco. Junto com ele estavam os deputados baianos, Josias Gomes e Mario Negromonte. Eles visitaram as obras do Eixo Leste da transposição do Rio São Francisco, sob a responsabilidade do Exército Brasileiro que fica na cidade de Floresta/PE. Segundo Josias, é o mais adiantado da obra.
Os deputados também tiveram a oportunidade de conhecer o Projeto Jusante que, se colocado em funcionamento, levará água por gravidade e milhares de pessoas do sertão baiano. Josias Gomes disse que está é uma luta em que ele está empenhado e que buscará com que o projeto seja, de uma vez, aprovado.
Com o Jusante funcionando os moradores da zona rural das cidades de Paulo Afonso e Glória vão poder irrigar suas terras e a região se desenvolver na agricultura.

Edital prevê R$ 82,5 milhões para construção de cisternas de placas.


O Banco do Nordeste publicou nesta terça-feira (6), no Diário Oficial da União, os editais de seleção pública para instituições privadas sem fins lucrativos construírem cisternas para água de consumo humano ou tecnologias sociais de acesso à água para a produção de alimentos.
Na segunda-feira (5), o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) assinou contrato de prestação de serviços com o banco para a operação do programa Água para Todos, totalizando R$ 82,5 milhões.
Para a construção de cisternas de água para consumo humano estão previstos R$ 65 milhões, suficientes para 28,5 mil unidades. Podem receber o equipamento famílias residentes na zona rural do semiárido, com renda per capita de até meio salário mínimo. São priorizadas aquelas enquadradas nos critérios de elegibilidade do Programa Bolsa Família.
Já para as tecnologias sociais de acesso à água para a produção de alimentos serão investidos R$ 17,5 milhões para a construção de 1,65 mil unidades. Só podem receber os equipamentos as famílias de baixa renda que já tenham sido beneficiadas com a construção de cisternas para consumo ou outra alternativa de acesso à água potável.
As propostas e os documentos de habilitação deverão ser incluídas até o dia 23 deste mês. A previsão é que o resultado final da seleção seja divulgado no dia 17 de dezembro.
Acesse aqui os editais do Banco do Nordeste.
Ascom/MDS.

7.11.12

Estudante elogia Obama, e diz que ele não é o Lula.

REDE SAC ABRE VAGAS PARA SELEÇÃO PÚBLICA NO INTERIOR DA BAHIA.


A Secretaria da Administração (Saeb) inicia nesta sexta-feira (9), as inscrições para o processo seletivo simplificado que irá preencher 121 vagas do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) no interior do estado. A contratação será sob o Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) e as vagas distribuídas entre 17 cidades do interior baiano, atendendo municípios que abrigam Postos SAC (15) e Pontos Cidadão (2). O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de sexta (2). 
O processo seletivo será realizado pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e as inscrições deverão ser feitas unicamente pela internet, até o próximo dia 19. O valor da taxa de inscrição é de R$ 40. 

As vagas são destinadas à função temporária de assistente de atividades administrativas, nível médio, com remuneração inicial de R$ 1.049,76 e jornada de trabalho de oito horas diárias. Do total oferecidas, 5% destinam-se às pessoas com necessidades especiais. 

De acordo com o calendário provisório, as provas serão aplicadas no dia 9 de dezembro, no turno matutino, nas cidades para onde estão sendo oferecidas as vagas. A seleção contará com prova objetiva de conhecimentos gerais, nas disciplinas de português (20), matemática (5) e atualidade (5), além da prova objetiva de Conhecimentos Específicos, na área de Informática (20), totalizando 50 questões. As provas são de múltipla escolha, com caráter eliminatório e classificatório. (Secom/Bahia)

Em Canindé várias pessoas são cortadas de Programa Social.


Foto: Rádio Amanhecer FM.
Hoje pela manhã os moradores da cidade de Canindé de São Francisco em Sergipe acordaram com a notícia de que várias pessoas tinham sido contadas co Programa Social conhecido como 130. Muitas das que recebiam o beneficio foram se dirigiram ate o prédio onde a lista estava exposta, e descobriram que o nome já não estava na relação.
Segundo a Rádio Amanhecer FM, após descobrirem que o nome já não estava na lista, várias pessoas ligaram para a emissora e fizeram a denuncia.
Ate o momento ninguém da administração municipal deu qualquer explicação do porque, após as eleições de outubro, pessoas estão sendo prejudicadas.

"Diário de Classe". Blogueira teve sua casa apedrejada.

A casa da estudante Isadora Faber, criadora da página "Diário de Classe", no Facebook, foi apedrejada, informou O Estado de S. Paulo. A avó da garota, de 65 anos, foi atingida na cabeça, de acordo com post feito pela jovem na rede social.

Segundo a aluna, dona da página em que relata problemas de sua escola e que já tem 353 mil seguidores, sua família tem sido vítima de xenofobia. Os pais dela são gaúchos, mas moram em Florianópolis (SC) há 17 anos. 

"Temos casa própria e eu nasci aqui, sou mané [termo utilizado para designar os nativos de Florianópolis] da Carmela Dutra [maternidade da cidade], não iremos sair de nossa casa. Xenofobia é crime e já está sendo investigado", afirmou Isadora.

Seu Francisco
Na terça (6/11), a blogueira escreveu outro post em que diz ter sido ameaçada por "Seu Francisco", contratado pela direção para pintar a quadra da Escola Básica Maria Tomázia Coelho, onde ela estuda. Segundo a jovem, ele recebeu o dinheiro mas não prestou o serviço.

"Seu Francisco e seu outro filho foram na escola para buscar sua filhinha, fizeram o maior escândalo comigo e meu pai, cercaram o carro e ele tava querendo briga com meu pai, dizendo que tinha que calar minha boca, que eu só falava besteiras e que nós tínhamos que sair da cidade pois não somos “nativos”, escreveu.

E acrescentou. "Agora, o Seu Francisco, pega o dinheiro adiantado da pintura da quadra, não dá satisfação e não pinta a quadra e ainda se acha no direito de vir me ameaçar e ameaçar o meu pai na saída da escola e ainda se acha com razão. Que justiça é essa? Quem esta errado?" (sic). O pai de Isadora foi à delegacia prestar queixa. 

A blogueira cobrou também uma resposta da direção da escola e disse ser ameaçada pela filha do pintor, que estuda na mesmo loca. "A direção vai esperar até quando para tomar providências? Todos os dias acontece (intimidações), já falei com a diretora e nada muda." (Portal Imprensa)

5.11.12

Emiliano José: E só Carolina não viu.


As eleições passaram. Permanece a cidade, alicerce de nosso cotidiano. Acredito que a cidade se constrói com a participação decisiva das pessoas que nela vivem. Não pode ser um fenômeno a ser compreendido e construído a partir apenas das eleições, embora, por evidência, estas sejam um momento essencial da existência da vida em comum que caracteriza as aglomerações humanas que chamamos cidade. A disputa eleitoral e seu resultado fotografam, e bem, um momento, e devem nos fazer refletir, insisto nisso, na importância da política, sobre a qual falei em artigo anterior, buscando a herança de Hannah Arendt.

José Carlos Zanetti, companheiro de jornada política desde 1968, garimpou um texto imperdível de Antonio Gramsci, datado de fevereiro de 1917, que leva o título “Os indiferentes”, tirado de Marxists Internet Archive. Não vou aspear. Vou selecionar partes, as que considero mais importantes, tudo de Gramsci. 

Viver significa tomar partido. Não podem existir os apenas homens, estranhos à cidade. Quem verdadeiramente vive não pode deixar de ser cidadão, e partidário. Indiferença é abulia, covardia. Não é vida. Por isso, odeio os indiferentes. A indiferença é o peso morto da história. É a matéria inerte em que se afogam frequentemente os entusiasmos mais esplendorosos. A indiferença atua poderosamente na história. Atua passivamente, mas atua.  A fatalidade, que parece dominar a história, não é mais do que a aparência ilusória da indiferença, do absentismo.

Os destinos de uma época são manipulados de acordo com visões limitadas e com fins imediatos. Quando os fatos que amadureceram vêm à superfície, parece ser a fatalidade a arrastar tudo e todos. Os indiferentes, então, zangam-se, querem eximir-se das conseqüências, preferem que não se saiba de sua indiferença, não querem a responsabilidade pelo que aconteceu. Alguns choramingam piedosamente, outros blasfemam obscenamente. Mas, nenhum ou poucos atribuem à sua indiferença, ao fato de não ter dado o seu braço e a sua atividade àqueles grupos de cidadãos que, precisamente para evitarem o mal, combatiam noutra direção. 

Curioso é que os indiferentes, consumadas as coisas, abrem perspectivas teóricas, discutem alternativas, apresentam ótimas soluções. Estas, no entanto, são belissimamente infecundas. Esse contributo para a vida coletiva não é animado por nenhuma luz moral. É produto apenas da curiosidade intelectual, não do pungente sentido de uma responsabilidade histórica que quer que todos sejam ativos na vida, que não admite agnosticismos e indiferenças de nenhum gênero. 

Odeio os indiferentes, também, porque me provocam tédio as suas lamúrias de eternos inocentes. É como se a sua abulia não implicasse qualquer conseqüência. Peço contas a todos eles pela maneira como cumpriram a tarefa que a vida lhes impôs e impõe cotidianamente, do que fizeram e, sobretudo, do que não fizeram. E sinto que posso ser inexorável, que não devo sentir compaixão, que não posso repartir com eles as minhas lágrimas. 

Sou militante, estou vivo, sinto nas consciências viris dos que estão comigo pulsar a atividade da cidade futura que estamos a construir. Nessa cidade, a cadeia social não pesará sobre um número reduzido, qualquer coisa que aconteça nela não será devido ao acaso, à fatalidade, mas sim à inteligência dos cidadãos. Ninguém estará à janela a olhar enquanto um pequeno número se sacrifica, se imola no sacrifício.. E não haverá quem esteja à janela emboscado, e que pretenda usufruir do pouco bem que a atividade de um pequeno grupo tenta realizar, ou afogue a sua desilusão injuriando o sacrificado porque não conseguiu o seu intento. Lembrei-me de Chico Buarque – o tempo passou na janela e só Carolina não viu.
Vivo, sou militante. Por isso, odeio quem não toma partido, odeio os indiferentes. A indiferença é a matéria bruta que se revolta contra a inteligência e a sufoca. Os melhores ideais das cidades podem ser derrotados sob o peso do absenteísmo, travestido muitas vezes de reflexão intelectual, já o disse acima. 
Viva Gramsci! Viva a política! Viva a cidadania ativa que constrói a cidade de hoje e a de amanhã. 

Emiliano José.

Território Velho Chico participará de Feira Estadual da Agricultura Familia.


O mel da Coopamesf será um dos produtos expostos para comercialização.
A participação dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) do Território de Identidade Velho Chico está garantida na III Feira Baiana da Agricultura Familiar, Economia Solidária e Identidade Territorial (Febafes), que acontecerá de 24 de novembro e 02 de dezembro, no Parque de Exposições Agropecuárias de Salvador.
O público da III Febafes poderá adquirir o mel extraído no semi-árido da Bahia, que é processado pela Cooperativa Regional dos Apicultores do Médio São Francisco (Coopamesf), sediada no Território Velho Chico. Segundo Gilmário Mendes, coordenador técnico da Coopamesf, a entidade, que possui cerca de 50 cooperados e atua em 17 municípios da região, conseguiu nos últimos quatro anos aumentar seu volume de vendas de 04 mil kg para 50 toneladas.
De acordo com Gilmário, a ampliação do quantitativo comercializado pela Coopamesf se deu em virtude da participação dos técnicos e cooperados em capacitações tecnológicas de higienização, manipulação de alimentos, cursos de gestão do empreendimento e principalmente em eventos de estímulo ao acesso ao mercado, a exemplo da rodada de negócios promovida pela Febafes.
A Rodada de Negócios destaca-se entre as demais atividades promovidas pela Febafes porque, através do apoio metodológico do SEBRAE, permite a interação entre os empreendimentos e as grandes redes de comercialização da região metropolitana, como supermercados, hotéis e restaurantes. (Ascom/Sebrae)