1.3.12

Três homens em conflito. (Sócrates Santana)


Não é faroeste, mas, a eleição de Jacobina virou um roteiro digno de Clint Eastwood. De um lado, o coronel, o cativo, o ex-prefeito do município, Leopoldo Moraes Passos (PDT). Do outro, o médico, o inelegível, o outro ex-prefeito, Rui Macedo (PMDB). Mais adiante, o comunista, o nativo e deputado federal, Amauri Teixeira (PT). Entre eles, uma mulher: a atual prefeita, Valdice Castro (PP).
A corrida sucessória na cidade do ouro está longe de virar uma disputa para quem fica com a mocinha. A dama, no caso, a prefeita, responde pela vontade política do patriarca, o ex-prefeito e marido, Leopoldo. E ponto. Ou seja: apesar da candidatura a reeleição ser da mulher, é o senhorzinho quem faz os acordos e as alianças do jogo sucessório local.
O ex-prefeito tem um gatilho rápido. Sem pestanejar, conseguiu construir um cenário eleitoral para nenhum pistoleiro colocar defeito. Atiraram para todos os lados. Em 2010, Leopoldo e Valdice, ambos filiados ao DEM, fecharam uma conta um pouco difícil de bater. Mas, política não é matemática.
Ela, Valdice, apoiou Jaques Wagner. Ele, Leopoldo, apoiou Paulo Souto. Ambos apoiaram para deputado federal Jorge Khoury (DEM) e para deputada estadual Eliana Boaventura (PP), além do candidato ao senado, José Carlos Aleluia. Com exceção do governador dos baianos, todos os candidatos apoiados pelo casal “jacu” perderam.
Após o processo eleitoral, ambos, Leopoldo e Valdice, saíram do DEM e migraram para partidos da base aliada do governador Jaques Wagner, respectivamente, PDT e PP. Enquanto isso, os dois principais responsáveis pela derrota do status quo local, Amauri Teixeira e Rui Macedo, ambos aliados dos governos petistas, seja no âmbito nacional, seja no âmbito estadual, assistem consternados a manobra desconcertante do último coronel do ouro.
Unidos, Amauri e Rui, obtiveram 50% dos votos válidos das eleições proporcionais de Jacobina. O petista conseguiu conquistar uma cadeira na Câmara Federal, sendo o deputado mais votado do município. O peemedebista não conseguiu uma vaga na Assembleia Legislativa da Bahia, mas, obteve praticamente a mesma votação do eleito, Amauri Teixeira. Teoricamente, o palanque das oposições em Jacobina estaria montado. Mas, a teoria, na maioria das vezes, na prática é outra.
Sem o aval ainda dos irmãos, Geddel Vieira Lima e Lúcio Vieira Lima, o ex-prefeito Rui Macedo não fechou nenhum acordo com a candidatura petista. Talvez, Jacobina, seja a única cidade-pólo capaz de reunir no mesmo palanque PT e PMDB na Bahia.
Após superar a dificuldade de unificar as oposições em Jacobina, a próxima tarefa será definir com quem o governador Jaques Wagner irá subir no palanque. Afinal de contas, numa história onde o coração da mocinha já tem dono, resta aos cowboys disputarem com quem fica a cidade.

Sócrates Santana é jornalista.

Explosão em transformador da Chesf deixa população amedrontada.

Na tarde de ontem (29) as pessoas das cidades de Piranhas em Alagoas e de Canindé em Sergipe, ficaram assustadas com o barulho de uma explosão muito forte. E que logo em seguida se soube ter sido provocada pela explosão de um transformador da usina Xingó.
Focos de incêndio aconteceram, mas ninguém foi ferido durante a explosão. Ate o momento a Chesf não emitiu nenhuma nota oficial sobre o que teria feito explodir o transformador.

Bahia: Wagner tenta em Brasília acelerar obras de Mirorós.

A situação crítica de 14 municípios na região de Irecê, atingidos pela seca prolongada e pelo consequente nível baixo das águas na Barragem de Mirorós, foi o tema da reunião entre o governador Jaques Wagner e o presidente do Tribunal de Contas da União, Benjamin Zymler, hoje (29), em Brasília.
O governador alertou ao TCU sobre a necessidade de que a terceira etapa da obra de construção da adutora seja iniciada o quanto antes e, para isso, é necessário que haja dispensa de licitação. “O caráter emergencial justifica a dispensa”, explicou o governador. Ele lembrou que “são 350 mil pessoas, de 14 municípios, que podem ficar sem água, em razão da falta de chuvas na região de Irecê”.
Zymler disse que o TCU é sensível à situação e propôs que seja feita uma reunião emergencial entre o Tribunal, a Agência Nacional de Águas, a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e da Embasa para tratar da questão. Técnicos do TCU sobrevoarão a área da barragem e, após a decretação do estado de emergência nos municípios afetados, a dispensa de licitação poderá ser autorizada. Concessões idênticas foram feitas recentemente aos estados do Rio de Janeiro, Alagoas e Pernambuco.
O nível de Mirorós chegou a 8,62% de sua capacidade. São 14,4 milhões de metros cúbicos de água significando apenas três meses de reserva, principalmente pela manutenção das altas temperaturas na região que aceleram a evaporação.
Planejamento.
O governador da Bahia também esteve com a ministra Mirian Belchior, do Planejamento, a quem solicitou gestões junto a Caixa Econômica Federal para a liberação de R$ 60,5 milhões para a conclusão das obras. A primeira etapa, iniciada há três anos, está finalizada. Como a segunda está em andamento a intenção do governador é que a terceira seja feita concomitantemente a esta. Wagner ainda conversou com o ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra.

Escola Modelo é inaugurada em Tacaratu (PE).

A prefeitura Municipal de Tacaratu inaugurou no último dia 26 de fevereiro as novas instalações da Escola São Luiz, que fica localizada no Sítio Traíras, zona rural de Tacaratu.

Com a reforma, a escola passa a fazer parte do sistema de ‘'Escola Modelo'', possibilitando uma melhor qualidade, tanto do ensino, como nas atividades fora da sala de aula e na alimentação, contando com uma nova quadra de esportes, novas salas de aula, biblioteca, além de um amplo espaço de refeitório. (Acom/PMT)

Internet sai do ar e comunicações é suspensas na justiça de Paulo Afonso..

A Vara do Trabalho de Paulo Afonso esteve ontem com as comunicações suspensas (internet e telefonia) devido à queda do link da Embratel. A empresa foi acionada pela Secretaria de Informática do TRT5 e já está avaliando o problema. Provisoriamente, as mensagens entre os órgãos da justiça foram feitas pela Secretaria de Coordenação Judiciária de 1ª Instância.

29.2.12

Fiscais da Prefeitura de Paulo Afonso tentam proibir coleta de assinaturas por UTI.


“O prefeito quer as causadas livres” teria dito um deles.
Hoje (29) fiscais do município de Paulo Afonso na Bahia tentaram retirar um grupo de pessoas que realizavam a coleta de assinaturas em um Abaixo-assinado. Isto aconteceu na Avenida Getulio Vargas em frente do prédio da “Gráfica Jatobá”.
O grupo já é conhecido da população da cidade. Já faz alguns meses que eles passam pelas ruas e em alguns outros dias ficam no centro da cidade, onde solicitam o apoio das pessoas que passam para assinarem o pedido de implantação de uma UTI – Unidade de Terapia Intensiva.
Segundo um dos organizadores, quando eles estavam fazendo o trabalho de coleta, fiscais da Prefeitura foram ate eles e exigiram a retirada dos mesmos do local. Indagados o porquê da proibição, teriam ouvido que aquela movimentação estaria prejudicando o livre acesso dos transeuntes na calçada. Foi quando eles se negaram a sair do local, já que havia espaço suficiente para todos e não estariam causando problemas a ninguém.
Os fiscais não ficaram satisfeitos e afirmaram que voltariam com mais pessoas para retirá-los dali.
Um dos repórteres presentes no local nos disse que um fiscal que lá esteve, chegou dizendo que a ação seria uma ordem, e que o “prefeito quer as calçadas limpas”. Se referindo ao fato de que todos estão proibidos de colocar bancas para vendas de mercadorias. Só não soube informar se quando tiver grupos de pessoas conversando e parados em uma calçada, elas serão obrigadas a dispersar.

Decisão favoravel aos Concursados de Paulo Afonso (BA) foi publicada hoje no Diário Oficial.

1.800 pessoas esperam sua nomeação a qualquer momento.
O Superior Tribunal de Justiça em Brasília publicou hoje pela manhã a decisão favorável as 1.800 pessoas que foram aprovados no concurso público. Ele foi realizado na cidade de Paulo Afonso na Bahia, no ano de 2008 e está sendo discutido a sua probidade pelo atual prefeito Anilton Bastos que alega não poder chamar ninguém, já que existe hoje em Regime Especial mais de 2.000 funcionários sem concurso.

"A fumaça do bom direito está consubstanciada no art. 37, I e IX da Constituição Federal que estabelece que a investidura no cargo ou emprego público dependerá de prévia aprovação em concurso público de provas ou provas e títulos, sendo excepcionadas as contratações temporárias quando destinadas exclusivamente aos casos em que for comprovada a necessidade temporária de pessoal, não devendo abranger, portanto, serviços permanentes, os quais deverão ser preenchidos necessariamente mediante concurso" (fl. 670). É desta forma que termina a sentença proferida pelos 9 (nove) juízes da corte presente a seção em que os aprovados ganharam o direito de serem convocados para os cargos.

Com a publicação, os aprovados esperam que o seu advogado, Celso Pereira vá ao juiz responsável no Fórum de Paulo Afonso e exija o cumprimento da sentença. Já que o Procurador do Município Flávio Henrique disse em uma rádio local que teria entrada com um novo pedido de suspensão da liminar junto ao Superior Tribunal Federal e que por isso, segundo ele, ficaria suspensa a contratação. Um advogado ouvido pelo Site Notícias do sertão disse que, “a movimentação do prefeito é legal, mas não tem base legal para suspender a contratação. Ele está obrigado por Lei a cumprir a decisão da corte. Caso não o faça, estará incorrendo em crime de responsabilidade e ele deve saber o que de ruim pode acontecer para sua carreira política e pessoal”.

28.2.12

UNEB CONVOCA APROVADOS EM SEGUNDA CHAMADA NO VESTIBULAR 2012.

A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) divulgou a lista de candidatos aprovados, em segunda chamada, no Vestibular 2012 com entrada no primeiro semestre letivo. Todos os aprovados devem fazer a matrícula exclusivamente nos dias 5 e 6 de março, na coordenação acadêmica do departamento/campus onde funciona o curso de sua opção, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 19h, munidos de todos os documentos exigidos no edital.

A documentação apresentada deve ser legível, sem rasura ou dilaceração. O não comparecimento do candidato ao local, data e horário estabelecidos para a matrícula implicará na perda do direito à vaga.

De acordo com a Comissão Permanente do Vestibular (Copeve) da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), os candidatos devem ficar atentos, pois ainda há possibilidade de novas chamadas.

Os aprovados no Concurso Público e as manobras do Prefeito Anilton Bastos.

Nessa guerra jurídica, ganha quem souber o que fazer.
Desde que saiu a decisão do Pleno do Superior Tribunal de Justiça Brasileiro, que algumas das pessoas que fizeram o Concurso Público realizado no ano de 2008 na cidade de Paulo Afonso na Bahia me perguntam, “e agora o que Anilton vai fazer?”. Juro que se eu soubesse ou tivesse a chance de conversar com ele sobre o caso, lhe diria que essa briga ele já perdeu. Mas como nem uma entrevista que estamos a anos tentando marcar com o prefeito, se quer conseguimos, não será agora que ele me ouvirá, e na verdade não tem essa obrigação.
Mas vamos falar do que ele fez após ser derrotado por 09 (nove) a 00 (zero) pelo Pleno do STF em Brasília. Qualquer pessoa de sã consciência, e nisto estão inclusos todos os que fizeram o concurso público e a maioria da população da cidade, o que Anilton deveria fazer era cumprir a sentença dada pela Justiça. Mas porque ele não ainda não fez e porque prefere deixar tantas pessoas nesse martírio? Primeiro porque pela Lei ele é obrigado a recorrer ate a última instância contra qualquer decisão contra o Poder Público enquanto ele estiver no cargo de Prefeito. Segundo, porque mesmo depois de tamanha derrota em um tribunal ele mostra, ou é induzido ao erro, ser teimoso.
Porque Anilton deu entrada no Superior Tribunal de Justiça em um pedido de suspensão da Liminar concedida pelo STJ, que garantiu mais uma vez a contratação dos 1.800 aprovados? É simples de responder essa! Porque ele ou quem o está aconselhando estão jogando com o tempo. Acham quem, sendo 2012 um ano eleitoral, chegará à hora em que não mais se poderá contratar ninguém por força da Lei Eleitoral. E isto é um grande engano! Neste caso específico, não há de forma nenhuma com barrar a convocação de qualquer um dos aprovados. A Lei Eleitoral não interfere em um direito adquirido.
Mas tem um algo mais na ainda não convocação dos aprovados. Mesmo com o pedido junto ao STF do pedido de suspensão de liminar, o prefeito está obrigado a chamar a todos e demitir os que ocupam as vagas irregularmente. O pedido não tem efeito suspensivo da decisão do STJ. É ai que mora a boataria e porque algumas dessas pessoas me perguntaram o que vai ser feito agora. Bom! Basta que o advogado dos aprovados no concurso, depois de publicada a decisão no Diário Oficial, que ainda não aconteceu, e pegar uma copia da mesma, colocar debaixo do braço e ir ao Fórum Adauto Pereira, aqui mesmo em Paulo Afonso, e solicitar do Juiz responsável QUE A DECISÃO DO STJ SEJA CUMPRIDA.
Todo o resto que é escrito ou dito em rádios locais, contrario a obrigatoriedade da convocação dos aprovados, não passa de jogo de cena político.

Entidades da Sociedade Civil lançam carta contra a implantação de Usinas Nucleares no Nordeste.

O Brasil tem disponibilidade de luz solar e ventos em todos os dias do ano, rios, biomassa, biocombustíveis, marés e fontes geotérmicas suficientes para o atendimento de todas as suas necessidades energéticas. Todas estas fontes são seguras e podem ser cada vez mais ecológicas e de custos mais baixos, com disponibilidade descentralizada e com cada vez mais reduzida quantidade de emissão de carbono. Qualquer país se tornaria superpotência tendo as condições que o Brasil tem sem precisar em nenhum momento ter que gastar fortunas para obter, beneficiar, acondicionar, armazenar e transportar urânio; construir e manter unidades de geração de energia nuclear e acondicionar e depositar lixo nuclear (nem no fundo do mar e nem no Raso da Catarina) ou em qualquer outro lugar do Nordeste do Brasil e do Mundo. Não queremos Energia Nuclear nem para nossa geração, nem para as do futuro, pois nunca será totalmente segura e em casos de acidentes: MATA quem está próximo, torna regiões inteiras inabitáveis, pois causa graves danos à saúde de todos os seres vivos e contaminam todo planeta. Mesmo gastando muito dinheiro, não há como descartar de forma segura o lixo nuclear, que se manterá radioativo por milhares de anos. Faça parte desta luta pela continuação da vida no Planeta. Assine a lista de adesão a esta campanha no site www.agendha.org.br. 23 de fevereiro de 2012.
Junte-se a nós!
Assessoria e Gestão em Estudos da Natureza, Desenvolvimento Humano e Agroecologia (AGENDHA); Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não Governamentais Alternativas (CAATINGA); Comissão Pastoral da Terra (CPT); Conselho Pastoral dos Pescadores do Nordeste (CPP NE); Conselho Pastoral dos Pescadores da Bahia (CPP/BA); Fórum Territorial de Itaparica PE/BA; GEDMA/FASETE; COMSEA/PA; CMDM/PA; Conselho Regional de Turismo - Região dos Lagos e Cânions do São Francisco (CRTur); Grupo Ambientalista da Bahia (GAMBÁ); Instituto Mata de Cipó; Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA); Instituto, Sociedade, População e Natureza (ISPN); Loja Maçônica Liberdade e Glória nº 4033; Loja Maçônica União do São Francisco nº 75; Mix Decorações Ltda; Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA/AL, SE); Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST/PE); Núcleo de Estudos em Povos e Comunidades Tradicionais e Ações Socioambientais (Nectas/UNEB); Organização para Conservação do Meio Ambiente (ECO); Prefeitura Municipal de Glória/BA; REPENSAR; Pólo Sindical do Submédio São Francisco - PE/BA; Associação dos Professores Licenciados da Bahia (APLB); Associação Comunitária de Artesanato de Malhada Grande (ACAMG); Associação das Mulheres Rurais do Sitio Macaúbas (AMRSM); Associação de Artesanatos do Sertão Pernambucano (AASP); Associação de Artesões de Paulo Afonso (AAPA); Associação de Artesões de Santa Brígida (AASB); Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidária da Região Sisaleira (APAEB); Associação de Moradores do Distrito Novo Horizonte (AMDH); Associação de Mulheres Artesãs Quilombolas Serra das Viúvas (AMAQUI); Associação de Reciclagem de Paulo Afonso (ARPA); Associação dos Artesãos de Santa Brígida/BA; Associação dos Artesões em Couro de Tilápia - Estação Cangaço; Associação dos Moradores e Agricultores do Sitio Correntinho (AMASC); Associação Quilombola de Conceição das Crioulas (AQCC); Associação Renascer de Produtos Artesanais de Doces do Municipio de Olho D'Agua do Casado Doces Casadenes; Carnauba Viva; Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paulo Afonso/BA; Conselho Municipal de Segurança Alimentar de Paulo Afonso/BA; Cooperativa Agropecuaria Familiar de Canudos Uaua e Curaçá (COOPERCUC); Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina (COOPES); Cooperativa dos Criadores de Caprinos e Ovinos (COOPERCAPRI).

27.2.12

Sobradinho: Mamona cara faz sertão virar shopping.

A comunidade de Tombador de Cima, localizada a 32km de Sento-Sé, região tradicional de produção de cebola no Estado da Bahia, há um ano também vem apostando na cultura da mamona. Isso se deve, dentre vários fatores, ao aumento do consumo de biodiesel no país em conjunto com o selo Combustível Social. Outro ponto determinante para a agricultura familiar local investir na mamona são os incentivos do Programa Semeando, do governo do Estado, administrado pela Secretaria da Agricultura (Seagri), executado pela sua Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf), e pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA).

Para alguns produtores de Sento-Sé, a exemplo de Bento Cordeiro da Cruz 52 anos, a oleaginosa já está sendo chamada de “ouro verde” devido à boa rentabilidade que a mamona vem proporcionando aos agricultores. A princípio foram plantados, em Tombador de Cima, 26 hectares, sendo colhidas 40 toneladas de sementes de mamona, as quais foram adquiridas pelo próprio Estado da Bahia para distribuição em regiões produtoras da oleaginosa.

Segundo Bento da Cruz, como a mamona tem um ciclo de 90 dias, a previsão é de que, em meados de junho, a safra esperada dê um salto significativo, e nos mesmos 26 hectares, sejam produzidas cerca de 60 toneladas de sementes, todas prontas para serem comercializadas, atingindo assim 150% a mais de sementes, em relação ao ano passado.

Para o pesquisador e coordenador do programa, na EBDA, Edson Alva, o objetivo do Semeando é transferir a tecnologia de produção de sementes para a agricultura familiar, principalmente para a formação de bancos de sementes comunitários, para que os agricultores não fiquem dependentes do recebimento de sementes por parte do Estado. Para este ano, o Semeando já disponibilizou R$300 mil, para compra de sementes.

O gerente Regional da EBDA, em Juazeiro, Osvaldo Lopes, responsável pela Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), informou que a empresa, visando melhorar os níveis de produtividade da cultura, na região, intensificou suas ações na área promovendo capacitações e prestando Ater, de qualidade, incentivando os agricultores nos cuidados preventivos e de tratos culturais, como: buscar áreas livres de grandes infestações de plantas daninhas; livres de encharcamento; eliminar plantas nativas que ocorram no campo de produção ou em áreas próximas, obedecer ao espaçamento correto, entre plantas, dentre outros. “Transferimos para o campo de Sento-Sé, tecnologias que permitem o desenvolvimento auto-sustentável da cultura, a exemplo da variedade MPA 11, desenvolvida pela própria EBDA, mais resistente e produtiva”, disse o gerente.

As sementes produzidas em Sento-Sé já passaram por análises que determinaram a qualidade do produto, e estão sendo entregues para agricultores familiares de todo estado. O produtor Ademir da Silva, do município de São Gabriel, região de Irecê, recebeu o lote de cinco quilos de semente, e já plantou na sua área de dois hectares. Para o agricultor, essas sementes representam a esperança de uma boa colheita neste ano, já que na safra passada a produtividade foi quase zero. “Sempre plantei hortaliças, milho e feijão, mas nos últimos anos os resultados não foram bons. Estou mais otimista com a mamona, e espero produzir melhor”, afirmou Ademir da Silva.

Segundo o engenheiro agrônomo da EBDA, Valfredo Vilela, que faz parte da equipe técnica do Programa Semeando, a expectativa é de que os agricultores de Irecê tenham uma boa produtividade nesta safra. “O material distribuído é apropriado ao cultivo consorciado, nos diversos ambientes do semiárido baiano e adaptado aos municípios do Território Irecê, onde apresentou a maior estabilidade”, apontou o técnico.

O gerente regional da EBDA em Irecê, Joelson Matos, afirmou que vão ser distribuídas sete toneladas da variedade MPA 11, em todo o Território Irecê. “Os agricultores têm apostado fortemente na mamona, principalmente com a instabilidade das safras de milho e feijão. A mamona é mais resistente e a margem de lucro têm sido maior”, afirmou Matos.

Para o agricultor Ademir Silva, os ganhos com a mamona vão ser aplicados na aquisição de gado, atividade do interesse do agricultor. “No ano passado, tive que vender o gado para cobrir os custos da lavoura; espero que essa safra compense os prejuízos anteriores e ainda sobre dinheiro para investir. Estou confiante”, concluiu o produtor. (Fonte: EBDA/Assimp)

O lugar do passado. (Emiliano José)

“Nunca entendi essa gente que anda ligeiro – disse Tertuliano. – O bom é ir devagar, descer, fumar um cigarro e ver o que ficou para trás”. A frase do personagem está no belo conto de Juan José Morosoli denominado “A longa viagem de prazer”, que dá título a uma coletânea de contos do autor uruguaio, cuja obra é tida como testemunho de homens solitários em trânsito para a extinção. Socorro-me da fala de Tertuliano apenas para dar duas ou três palavras sobre o passado e sua relação com o presente e o futuro, coisa de que pensamento do mundo tem se ocupado ao longo dos séculos sem respostas definitivas. Como filosofar é só em alemão, dou-me apenas ao direito do palpite, o que obviamente é uma ousadia.

Fui chamado novamente a esse debate no dia do meu aniversário, início de fevereiro, por um querido amigo, Carlos Sarno. Houve até alguma ênfase excessiva na discussão, como é próprio da conversação entre amigos. Ele insistia na importância da atualidade, do presente, e da necessidade de se apontar para o futuro, e criticava a tendência em mergulhar no passado. Discutíamos sobre a importância da elaboração da memória em torno da ditadura. Creio que ele tinha razão em alguns pontos, outros não. Não creio possível separar passado e presente, e o futuro que se constrói está sempre de algum modo vinculado a um e outro. A separação é sempre esquemática, teórica. Não há jeito de não olhar sempre o que ficou para trás, como diria Tertuliano.

As reflexões da Escola de Frankfurt são muito ricas quanto a isso. A cultura está sempre presente no pensamento de Adorno, Horkheimer e Habermas, além, claro, de Walter Benjamin, o mais heterodoxo e instigante deles, ao menos quanto a esta relação entre cultura e civilização, entre passado e presente. É impossível pensar a cultura sem imaginar uma relação entre presente e passado em todas as áreas da atividade humana. Se o pessimismo é parte daquela Escola, ele é ainda muito mais presente em Benjamin, que vincula necessariamente progresso e barbárie, civilização e uma progressiva destruição do mundo. Entre os mais pessimistas, encontraríamos um Freud, para quem “a intenção de que o homem seja feliz não se acha no plano da “Criação”.

Benjamin talvez seja dentre todos eles o que mais insiste na importância de se olhar para trás. Em não deixar de registrar a barbárie e nem os sonhos semeados no decorrer da história. Muito do que hoje levantamos como ideais da humanidade – vamos lá, sonhos de uma sociedade feliz – estão presentes em outros tempos. Muitos foram vitimados pela barbárie sem abdicarem dos seus sonhos. Tantos passaram pela escravidão dos tempos antigos, pela Inquisição, pelo escravismo colonial, pelo nazifascismo, pelas ditaduras, especialmente no nosso caso, pelas ditaduras latino-americanas, sem se dobrar, mandando-nos, com sua resistência, desde lá, um recado para que não sucumbíssemos à tentação de deixar de lado aqueles sonhos, naturalmente renovados nas circunstâncias e conjunturas novas que vivemos.

Nunca deixar de olhar para trás para alargar as possibilidades do presente – foi de Boaventura dos Santos, numa palestra na UFBA, que ouvi a expressão alargamento das possibilidades do presente.

Foi-se o tempo em que imaginávamos um futuro radioso, com data marcada, fruto de uma evolução natural da forças produtivas e de uma correspondente reviravolta política que nos traria o paraíso. Esse pensamento estava fundado no nosso marxismo de manual.

A história é construção do gênero humano, nunca está dada a priori. Não é guiada por forças externas a ele. A barbárie tem sido criação humana permanente. Aconselha-se não esquecer disso. Para não repeti-la. E para tanto é sempre aconselhável olhar para Lonjura – um imaginário país jogado no passado, cujas lições nunca devemos esquecer. Nem deixar de lado os sonhos que lá se plantaram. Nem repetir, sob outras formas, as barbáries lá cometidas. Muitas das quais, aliás, lamentavelmente, tem se repetido. Contras elas, sempre, organizar pela política os sonhos de ontem e de hoje. E com a política, insistir na esperança de que outro mundo é possível. Emiliano José é jornalista, escritor e deputado federal (PT-BA).