7.12.12

Nossos artistas já não são mais os mesmo.

Enquanto as necessidades do povo só aumentam.
Não muito distante em nosso tempo, a maioria dos nossos artistas eram engajados na luta política do país. Para que nós pudéssemos ter liberdade e igualdade de condições sociais, muitos deles comprometeram suas carreiras e partiram para a defesa do povo mais pobre e contra a ditadura vigente no Brasil. Os textos para teatro, as composições que eram feitas traziam mensagens que, ou denunciavam as atrocidades cometidas pelos militares, ou falavam da condição de vida que a maioria da sociedade passava. Enquanto poucos se lambuzavam nos palácios. Era o tempo em que “engajamento” era defender que todos os Brasileiros tivessem os direitos iguais.
Chico Buarque teve sua obra diretamente vinculada às causas sociais e de denúncia. Oscar Niemeyer teve que se refugiar na Europa, deixando para traz um legado em arquitetura. Grupos foram extintos, artistas perseguidos, mas mesmo com todo o sofrimento que eles passaram, não arredaram o pé da luta.
Com o principio do fim da ditadura, aqueles que não estavam à frente dessa vanguarda artística, se juntaram e criaram um verdadeiro exercito onde o campo de batalha se tornou os shows em praças públicas das grandes capitais. Era o momento em que “mostrar a cara” tinha se tornado Clin. Não importando se muitos, naqueles dias, só apareceram por oportunismo e para ter seus nomes expostos na mídia. Todos eram bem vindos e o engajamento de todos era ate necessário para o bem da maioria da população.
Hoje, graças a Deus, já não temos mais um poder ditatorial cometendo crimes em nome da “democracia”. Agora somos livres. Podemos pensar e expressar nossos sentimentos, sem o medo de que a policia virá nos prender e dar sumiço em nossas vidas. Muitos ficaram pelo caminho, muitos deram a vida para que hoje nós possamos viver livres e felizes. A estes mártires devemos render homenagens.
Hoje a nossa luta é para que o nosso povo, do Norte, do Sul, do Sudeste e do Nordeste tenha o direito de ter investimentos feitos pelo governo Federal e estadual. Que eles possam nos dar as condições para que os prejuízos causados pela geada, que recebe grandes investimentos quando acontece, e que as enchentes no sudeste recebam investimentos e a população seja socorrida quando precisam, mas que a seca que castiga o nordeste, mata o gado de fome e pela falta da água, deixando o sertanejo de cócoras implorando nas prefeituras por um carro pipa em sua porta, que se acabe já com essa indústria que humilha a todos os sertanejos.
Nós hoje precisamos de um, um único artista que se disponha a falar em nome desses excluídos, marginalizados e explorados. É a você, cantor, cantora, musico, compositor, ator, atriz, apresentador, apresentadora, artista popular, jornalista, tu que tem o poder de mobilizar a sociedade, colocar o dedo na ferida, denunciar o abandono porque o povo passa. Sim, é você! Nós precisamos da sua voz, do seu texto, da sua imagem, do seu engajamento para salvar da morte, o gado e o povo do sertão nordestino, que abandonado pelos governos, só tem a você para pedir ajuda. É hora de você ir às ruas e praças, pedir, solicitar, reivindicar e exigir dos governos as soluções imediatas para este povo que está morrendo. Nosso povo precisa de você.

Nenhum comentário: