4.1.12

O Jornalista Leandro Fortes fala da tática da mídia para derrubar ministros.

Ele é Jornalista, professor e escritor, autor dos livros “Jornalismo Investigativo”, “Cayman: o dossiê do medo” e “Fragmentos da Grande Guerra”, entre outros. Sua mais recente obra é “Os segredos das redações”. É criador do curso de jornalismo OnLline do Senac no Distrito Federal e professor da Escola Livre de Jornalismo. Foi durante o Encontro Internacional de Blogueiro em Foz do Iguaçu que o Notícias do Sertão o entrevistou.

Com o Governo Dilma vivendo duas situações extremas, a primeira é a grande popularidade aferidas pelos institutos de pesquisas, a outra é a outra foi à queda de alguns dos seus ministros por denuncias de irregularidades em suas pastas. O que é um contra-senso, já que a presidenta goza de tamanha popularidade e alguns ministros são acusados de meter a mão no dinheiro público.

Para o Jornalista Leandro Fortes da Revista Carta Capital, a popularidade de Dilma é o resultado da continuação do bom trabalho que Lula vez, sobretudo na questão social. O que as pesquisam mostram então, seria o reflexo da continuação do governo Petista. Ele ainda acha que para essa popularidade venha cair, seria preciso fazer muito coisa errada ainda.

Na saída dos ministros o governo teria caído em uma armadilha terrível, que seria a “formulazinha básica” de derrubar ministro que a mídia (PIG) tem. Uma forma precária e primária e rasa, mas que tem dado certo. Uma eficiência fora do comum que é o feito pela revista Veja. A de levantar “uma lebre” e em seguida ser reverberada pelo Jornal Nacional da Rede Globo e durante semanas e pelo restante dessa mídia insistentemente, as vezes sem nenhuma prova do que se está noticiando. Diga-se que em alguns casos, são investigações do próprio governo e que a mídia as coloca como se fossem denuncias feitas através de investigações próprias, confundindo a população brasileira.

Essa formula foi utilizada com Palocci. E se chegou a Orlando Silva que foi acusado por um “PM bandido” de ter recebido propina na garagem do ministério dos esportes e que ate o momento não houve uma prova matéria e que possivelmente não aparecerá, mas que mesmo assim, a mídia atacou durante dias ate que o ministro caísse. Após isso, sumiu do noticiário diário, mostrando o desinteresse e o verdadeiro objetivo, derrubar ministros do Governo Dilma. Essa é a formula que vem sendo utilizada pelo PIG. Eles fazem denuncias de todo o jeito e depois que um ministro cai, somem as notícias dos jornais e Tvs. Pressionado o governo acaba por achar melhor demitir, cortar a cabeça de um aliado para acabar com a onda de boataria, quando na verdade deveria enfrentar a situação e não abrir mão do estado de direito, do transitado e julgado. E todas as acusações estão sendo investigadas pela policia federal, pela CGU e pelo ministério público. A exceção seria a da garagem que não há prova alguma disso.

Leandro ainda acha que essa pressão feita pela mídia para derrubar ministros está criando um constrangimento para a republica e não seria um problema só do governo Dilma. Ele pergunta: quem é que define quem fica e quem sai no governo republicano. A mídia, essa mídia? Porque já se sabe que quando sai uma denuncia na sexta-feira na Veja e vai para o jornal nacional, na segunda-feira o senador Álvaro Dias fará um pronunciamento da tribuna. Isso é certo!

Mas o que causa mesmo estranheza para o Jornalista é o silêncio do Governo diante de tantas denuncias sem comprovações. “O Governo não reagir, não peitar, não ter coragem. Isto é que me causa estranheza”, finaliza Leandro Fortes.

Nenhum comentário: