9.1.12

A candidatura a prefeito de Joseph em Juazeiro na Bahia.

“Qualquer filiado pode ser candidato, mas terá que unir as bases”. Jonas Paulo.

Com o anuncio de que seria candidato a prefeito da cidade de Juazeiro onde já o foi. Joseph Bandeira assume um confronto direto com a posição do partido no estado, que prefere estar no palanque do atual prefeito Isaac Carvalho do PCdoB. Tudo em uma estratégia estadual que comunga com o PT nacional. As eleições em 2012 serão as prévias do que poderá vir a acontecer em 2014 para presidente.
Com a nomeação de um nome do PSB de Lidice da Mata para a diretoria da 6ª SR Coodevaf – Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e a saída de Ana Angélica, indicada por Joseph o clima ficou tenso na política estadual entre Jonas Paulo, presidente do PT Estadual que segundo Bandeira, seria o responsável por isso.
Segundo uma fonte, desde junho de 2011 que o ex-prefeito sabia que haveria essa mudança. E que indicaria um nome para o Dnocs - Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. Ainda segunda a pessoa, ele ate o momento não enviou esse nome para ser nomeado.
Com o clima de crise, Joseph diz que será candidato, indo frontalmente contra o que deseja o diretório estadual do PT. Em conversa com a redação do Notícias do Sertão, Jonas Paulo disse não ser contra a candidatura de Bandeira, mas que qualquer uma deve ser construída pelas bases. Chegou a falar que “a candidatura deve ser para o PT e não para Geddel ou quem fez a campanha de Paulo Souto”. Isso porque o ex-prefeito andou falando que “O ex-ministro é uma pessoa muito querida e está disposta a nos apoiar.” Este talvez tenha sido o movimento mais errôneo dessa disputa do lado de Joseph. Deputados e militantes não gostaram nada de ler isso na imprensa.
“Os deputados não são maiores que o Partido” disse Jonas diante do fato de Bandeira hoje está deputado federal pelo PT. Mas o presidente reafirmou algumas vezes durante a conversa, de que não quer briga com Bandeira, mas todos sabem que não somos uma legenda que alguém manda nela. E se alguém quer se viabilizar eleitoralmente, deve antes aglutinar as bases e ter maioria e estar alinhado com o que é definido pelo partido. Que neste caso, se Joseph se viabilizar eleitoralmente, não poderá andar cantando loas a opositores do Governo estadual ou não verá o governador em outro palanque, mesmo ele sendo do mesmo partido.
Nós tentamos falar com Joseph por telefone, mas os números dos dois celulares estavam fora de área e o de sua residência não atendeu as nossas ligações, para que ele pudesse dar a sua versão dos fatos.

Nenhum comentário: