Dimas Roque: Paulo Afonso: A sessão do “Pavão Misterioso".

9.6.10

Paulo Afonso: A sessão do “Pavão Misterioso".

Impremsa da capital está cobrindo o caso das diárias fantasmas. O Pura Política não possui limites. Diante mão adiantamos: Nenhuma barreira é intransponível para nós. Pois bem, durante a sessão que aconteceu na noite desta terça-feira (8), um espetáculo de repressões diretas e indiretas aconteceram, de forma expressa.

Logo na entrada, militantes de oposição local foram barrados: “Senhor Omena, infelizmente você não poderá entrar aqui nesta casa”, disse o administrador da Câmara Municipal de Paulo Afonso, Roberto Freire (popular Cabaré).

Em seguida, a jornalista Aline Braga, ao tirar fotos da situação fora repreendida por um dos seguranças que, segundo informações de populares, é um policial militar a paisana. “Por que está tirando foto? Aqui é proibido tirar fotos”, falou o policial.

Talvez, amedrontados com o Pura Política, fomos convidados a prestigiar a sessão, na bancada da imprensa – contudo, pouco tempo depois um dos assessores do presidente, de pré-nome Alexandre, em tom de “alerta”, nos entregou um papel mostrando a notícia acerca do atentado sofrido por repórteres do site, logo em seguida o mesmo indagou: - Vocês vão embora quando? Que horas?”“, indagou o assessor que afirmou que nunca havia lido o Pura Política.

Mais tarde, foi visível a postura de incomodo do presidente da casa legislativa, Antônio Alexandre, que não tirava os olhos da equipe de reportagem.
Ao final da sessão, respondendo aos questionamentos a respeito de sua colaboração com um esquema de fraudes e empresas fantasmas, assim como um certo político “gavião”, ele com firmeza disse que desconhecia. “Estas acusações não procedem, quem falou isso que vá para justiça”, disse Alexandre.

Insistimos no assunto e mais uma vez quando citamos que a denúncia já estava no Ministério Público de Paulo Afonso, em tom irônico respondeu – “fico feliz, que já tenham dado entrado com a denúncia no Ministério Público, pois eu só respondo a acusações na justiça”, disse o presidente.

Desta forma, após a revolta das aves aparentemente mais uma espécie agora entra para gangue que tenta e não consegue calar a voz do Sabiá, o Pavão Misterioso.

Com informações de Vanessa Barroso e colaboração de Geraldo Alves para o Pura Política.

Nenhum comentário: