13.11.06

Os crimes da imprensa Publicada hoje em página inteira em "O Globo", a sentença do juiz Fabrício de Fontoura Bezerra, condenando o jornal por crimes contra a honra de Eduardo Jorge Caldas Pereira, homem de confiança do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, é um documento relevante para se entender os limites da liberdade de imprensa.Em um momento em que se considera ameaça à imprensa a mera menção do telefone de um jornal em um inquérito policial, o resumo dos ataques sofridos por Eduardo Jorge em apenas um jornal, é chocante.Vítima de um conluio entre jornalistas e procuradores, ambos inescrupulosos, Eduardo teve sua vida devassada, sofreu acusações das mais graves provindas de fontes em "off", sem poder se defender. Foi comparado a PC Farias, acusado de liberar verbas para o TRT em São Paulo, em uma campanha sórdida "porque fundamentalmente ideológica" comandada pelo procurador Luiz Francisco, mas com o beneplácito de jornais, que podiam usufruir das manchetes escandalosas. Seria interessante comparar os abusos contra sua privacidade com esse episódio do número de telefone divulgado pela PF. Desde então, Eduardo Jorge empreendeu a maior luta individual que um indivíduo já ousou contra os crimes de imprensa no Brasil. Foi obsessivo, a ponto de às vezes extrapolar. A cada nota que saía em jornal, mandava cartas reclamando ser ouvido.A sentença do juiz coloca nos devidos termos a questão da liberdade de imprensa. Reconhece com uma das liberdades fundamentais em uma democracia. Mas, assim como os demais poderes, não existe liberdade ilimitada. "Para coibir esses excessos, esses desvios de ética, esses abusos no exercício da liberdade de escrever e de pensar, foi que os legisladores de todos os tempos, fixando limites a essa liberdade, classificaram de delitos os desmandos dos autores. Sem esse freio legal, a imprensa, de dínamo propulsor da civilização, se tornaria, em mãos inescrupulosas, num látego da liberdade". Que a luta de Eduardo Jorge, um marco contra os abusos da imprensa, assim como foi o caso Escola Base, receba o devido reconhecimento de todos aqueles que batalham pelo aprimoramento e democratização da mídia, independentemente de cor política.


enviada por Luis Nassif

10.11.06

Você pode até achar que eu faço parte daqueles que acham que tudo o que a Rede Globo coloca a mão, tem algo de podre. Você tem razão, eu sou mesmo uma dessas pessoas e como milhares estou indignado com o que ocorreu durante as eleições para presidente no ano de 2006.
Vamos falar do famoso debate da Rede Globo, que aconteceu no primeiro turno, onde o Presidente-candidato não compareceu. Lá estavam, Cristovam Buarque, Heleoisa Helena e Geraldo Alkmin. Para não esquecer, estava também o Willia Bonner, como sempre, plastificado.
Mas uma coisa, melhor, algumas ações que ocorreram durante o debate me chamou a atenção: 1º Em um dos blocos o ?jornalista? deveria realizar o sorteio para saber qual candidato perguntaria ao outro. 2º Sabemos que aquele que fica por último tem sempre a vantagem de saber o que os outros falaram sobre determinado assunto e ai sim, pode fazer o encerramento com mais qualidade. Muito bem, porque será que, em todos os blocos, o candidato Geraldo Alkmin foi sempre o último a ser sorteado? Seria sorte? Se for verdade isto, ela acabou toda naquele debate. Mas e se os envelopes a serem sorteados estivem com a sua temperatura diferenciada! Seria fácil para alguém, sabedor da situação, manipular os resultados da seqüência. Para um melhor entendimento do caso, rogo que seja revisto todo o debate e, com cuidado, veja o momento em que o ?jornalista? faz os sorteios. Por duas vezes ele pega o envelope com o nome do candidato Alkmin e o recoloca para em seguida buscar um outro. Você pode estar achando que eu vivo de buscar conspiração em tudo! Pode até ser. Sempre tive um pé atrás com esta emissora. A história não nos foi muito favorável quando ela esteve envolvida em situações que mereceriam credibilidade.
Para confirmar minhas afirmações, não são suspeitas, peço que dê uma olhada no último bloco do debate, onde os candidatos fariam as considerações finais, no momento do sorteio o ?jornalista? pega o envelope de Geraldo mais uma vez e com um sorriso sem graça faz um comentário que é revelador, para logo em seguida buscar um outro envelope. Na seqüência ele pega outro e de quem você acha que foi o envelope que ficou por último e teve o direito de fazer as considerações finais no debate? Para saber esta resposta, só buscando as imagens e assistindo ao debate onde as cartas já estavam marcadas e se o Presidente-candito tivesse indo passaria por tudo isto onde as cartas já estavam marcadas.

9.11.06

Eu via o mundo como uma criança.

Brincava nas ruas como se nada me afetasse.

Era o dono da verdade entre os amigos.

Quando jovem batia de frente com todos.

Não tinha medo de nada em minha frente.

eu sabia aonde chegar.

Aumentava a voz para não me calar.

Gritava algo para me fazer ouvir.

O tempo chega para todos nós.

Ou quando vamos embora antes.

Hoje as coisas são mais lentas.

As brigas não têm graça.

A vida ta muito rápida.

não sou o dono da verdade.

8.11.06







A vontade que tenho é de te beijar.
Com a língua entre seus lábios.
Sentir o teu sabor.


O desejo que me persegue
Eu não posso revelar a ti
Seria imoral.


O que eu quero para nós
É poder viver lado a lado
Mas as outras não deixam.

3.11.06


S?o tristes as cenas de pessoas nos aeroportos do País. Mais inacreditável é a forma como elas, diante das câmeras de televis?o, se portam. Como se estivessem ensaiando para uma novela eles fazem gestos e d?o gritos se direcionar seus olhares para a lente. Faz tempo que vi atores t?o bem preparados assim. Algo deste tipo, só no tempo da velha e boa TV Tupi.
Agora que me dá uma pontinha de satisfaç?o ao ver isto, isso me dá. N?o vou ser hipócrita ao ponto de n?o revelar. Tantos burgueses e a classe média juntos com o pov?o que agora pode viajar de avi?o juntos. Já estaria satisfeito ao ver todos unidos e no mesmo vôo.

LULA conseguiu mostrar mais uma vez o quanto seu governo foi importante nestes últimos quatro anos. Com o aumento do número de passageiros do todas as classes sociais era evidente que algo assim iria ocorrer. O social mais uma vez se mostrou igual, no choro, na dor e na espera. Todos juntos. Como o socialismo defende. Claro que faltou um planejamento melhor. Mais isto n?o retira a força da uni?o do povo Brasileiro. E viva o socialismo.

2.11.06


Foram décadas só ouvindo, e ouvindo o que eles tinham a dizer.Foram décadas de massacre, censura e ouvindo o que eles tinham a dizer.Foram décadas de mentiras e manipulaç?es, e ouvindo o que eles tinham a dizer.Foram décadas de corrupç?o, engavetamentos e abafas, e continuamos a ouvir o que eles tinham a dizer.Finalmente a esperança venceu o medo e começou a se transformar em realidade.E começamos a deixar de somente ouvir e passamos a falar e a sermos ouvidos, compreendidos e correspondidos.E eles n?o entenderam a mudança.E eles n?o souberam fazer uma leitura da situaç?o.E continuaram a agir como o quarto poder.E continuaram a dizer o que queriam que ouvíssemos.E n?o viram que n?o apenas os ouvíamos, mas que criticávamos, debatíamos, formando uma massa com consciência crítica.E n?o viram que essa massa crescia dia a dia, como insistem em n?o acreditar na força dessa massa.E continuam a dizer o que querem que ouçamos como há décadas passadas em que apenas ouvíamos o que eles tinham a dizer.E ainda n?o conseguiram e n?o querem assimilar essa mudança.E n?o querem entender que gostamos da experiência de participar com voz e vez, de nos sentirmos participantes e n?o só, ouvintes (Jovem Pan), leitores (O Globo, Veja, Estad?o, FSP, Isto é) ou telespectadores (Rede Globo), e que n?o queremos e n?o vamos abrir m?o desse direito, já incorporado no nosso dia a dia.Os incomodados, que mudem ou se mudem.Paulo Nolasco de Andrade.
Estamos diante de uma encruzilhada e isto já faz bastante tempo. Primeiro cassaram o Zé. Um ato meramente político. Depois veio a mídia, capitaneada pela Rede Globo e deu o golpe do primeiro turno e a grande maioria do meio apoiou e seguiu o mesmo caminho. E que seja louvado a atitude da revista Carta Capital (Lula deveria ter agradecido de público) que colocou um freio na seqüência que viria. Após o segundo turno, novamente o ?espírito de porco? dos que se intitulam defensores da moral e da ética, esbravejam e falam que é censura o depoimento dos ?jornalistas? da ?revista - panfletária? ?veja?. Quer dizer que liberdade de imprensa é um veiculo de ?comunicaç?o? acusar quem quer que seja n?o mostrar provas e quando questionada, esbravejar dizendo que é perseguiç?o? Mas e como ficam as pessoas que tiveram a sua honra e moral colocadas nas paginas e na televis?o como quem cometeu um crime? Sem provas nenhuma é bom que fique claro! Onde estavam os titulares de blogs que est?o, agora, esbravejando? E os grupos corporativos de ?jornalistas?, porque n?o defenderam estas pessoas?
Censura é ver, ouvir, ler uma única vers?o da história. E como sabemos; A história tem a vers?o de quem à conta. No caso da ?imprensa? Brasileira, tem as digitais dos donos destes conglomerados e que manipulam os que se abaixam e abaixo ficam na hierarquia.
Agora vemos o que acaba de ocorrer com o Professor Emir Sader. Quem o irá defender na imprensa? Quem se colocará na frente para dizer que isto é CERSURA?
Zé, ?nosso sonho só será realidade, quando, nossa realidade, n?o for mais um sonho? (poesia O Sonho).
Estar ao lado da defesa da justiça é o nosso caminho, mesmo que, atualmente, n?o se esteja fazendo justiça no Brasil.
Enviado aos blogs de plant?o.

14.10.06

Por vezes, quando leio textos escritos desta forma, tenho a impress?o, melhor, a certeza de que o país está mesmo divido. Se de um lado há os que votaram em LULA, e por isto est?o sendo chamados de ?classe? menos esclarecida, do outro há às elites que estudaram e por isto s?o consideradas com maior ?qualidade? para o intento. Da mesma forma percebo, ao ler, que estamos ?partidos?. Há ?jornalistas? e ?jornalistas? que publicam e fazem suas afirmaç?es conforme o que querem influenciar a história. Cada qual dando a sua vers?o dos fatos conforme o seu voto. Os que querem LULA novamente defendem a teoria do complô de parte significativa da mídia do País. Será que eles têm raz?o nisto? A ida de LULA ao debate da Globo no dia 29 de outubro n?o sofrerá uma nova ediç?o? Estaria a Globo, Folha de S?o Paulo, O Estad?o, Veja... Imbuídos em destruir a candidatura LULA? S?o perguntas que só o tempo revelará a verdade. Claro que n?o adiantará muito isto. N?o conheço nenhum fato que tenha sido mudado porque se descobriu que a mídia tenha influenciado negativamente.
Para os que defendem o candidato Alckmin a defesa é a de que tudo o que LULA fala sobre complô n?o passa de desculpa para esconder os erros cometidos por pessoas muito ligadas a ele. Esta vertente é sustentada por boa parte dos que escrevem e tem Blog na internet. O ?espírito de porco? e corporativo n?o deixa que qualquer ilaç?o seja feita neste sentido. Porque questionar a imprensa? Porque ter um órg?o que penalize aos que só informam o que lhes é de interesse? Acho que os repórteres est?o corretos em divulgar uma noticia passada por ?uma fonte? e resguardar seu nome. Agora omitir parte da história, e todos os que lá estavam com o delegado sabiam da intenç?o dele, é crime. Mas sei que você n?o vai concordar comigo. Você é jornalista? Certo.

13.10.06


Mais uma vez Glauber Torres, produtor de eventos, trás para Paulo Afonso uma grande atraç?o do Rock Nacional, a banda Paralamas do Sucesso que é sem duvida nenhuma uma das que traduz melhor o sentimento da juventude. Parecendo vinho, que quanto mais velho mais gostoso fica. Isto para os que gostam do produto etílico. O trio conquistou seu grande público ainda na década de 80.

No inicio dos anos 80 um artista jamaicano, Jimmy Cliff lançava um álbum que tinha um grande sucesso, Reggae Night, popularizada massivamente pelas rádios e pelo programa do Chacrinha que a época era o que tinha a maior audiência entre os programas para juventude. Em festa nenhuma podia faltar esta música.

Naquele ano eu tive a ?grande idéia? de ir morar no Rio de Janeiro. Vocês n?o imaginam o quanto um matuto saindo do sert?o nordestino pode sonhar e n?o realizar os mesmos. Sei que fui parar no bairro de Botafogo e no apartamento, uma quitinete, lá fui recebido com uma das mais ?calorosas? manifestaç?es de apreço a chegada de alguém indesejado. ?O que vocês vieram fazer aqui, porque n?o avisaram que estavam vindo...?, isto era umas quatro e meia da madrugada, depois de uma viagem de S?o Geraldo, com as pernas inchadas, cansado. Tenho a impress?o que foi naquele mesmo momento que percebi que meu futuro era aqui.

Passado alguns dias, sem conseguir sair além da avenida em que estávamos encarcerados, soubemos que ia haver um Show no maracan?zinho com as duas grandes sensaç?es daqueles dias na música, ?Os Paralamas do Sucesso?, e só fomos ao evento para ver o ouvir suas músicas, e o Rei do Reggae, Jimmy Cliff que para nós que estivemos lá seria o complemento ao acontecimento.

Com pouco dinheiro, compramos entradas para as arquibancadas. Mas sou matuto e n?o sou besta. Ao me deparar com a distância que ficaríamos do palco achei de cara que n?o ia gostar da situaç?o. Foi quando vi algumas pessoas pulando por detrás do placar eletrônico e descendo até a quadra. N?o contei conversa, sai correndo e chamando quem estava comigo. Instantes depois de já estarmos misturados junto à multid?o, os seguranças perceberam a estratégia usada por muitos e barraram a farra. Eu já estava perto do palco e feliz, era muito para mim aquilo ali.

Parecia que estavam só me esperando para começar. O Show com os Paralamas iniciou e eu, confesso, estava como uma criança e cantava todas as músicas, conhecia seus maiores sucessos, ?Vital e sua moto?, ?Óculos?. Percebi que muitos dos que estavam perto me olhavam como se eu fosse um maluco e eu n?o estava nem ai pra eles, era uma felicidade só. Com o decorrer do Show, percebi que as vaias começaram a ser maiores que os aplausos que eu, tentava sem sucesso, manter. Percebi naquele momento que aquela multid?o queria mesmo ver era o Jimmy Cliff e só eu e os as outras duas pessoas que estavam comigo queríamos o inverso. Embaixo de vaias eles saíram do palco e como já falei, nem todos, porque nós aplaudíamos. Um infeliz da produç?o teve uma daquelas idéias que deveriam n?o ocorrer nunca e anunciaram, ?a pedidos, de volta ao palco, Paralamas...?, bom, vocês já perceberam o que ocorreu com eles. A cena era de pastel?o, dois matutos e um argentino aplaudindo e milhares de pessoas em uma nota só, huuuuu... Para completar a desordem, quando o cantor Jamaicano começou a cantar, sua primeira música foi Reggae Night. Você pensa que a coisa ficou boa? N?o era você que estava lá. A cada duas outras tocadas ele voltava com, Reggae Night. Pensei comigo, vou me vingar de todos se este cara cantar mais uma vez. Lá vinha a música novamente, Reggae Night. No meio de toda aquela multid?o eu comecei a vaiar e pedir ?Paralamas, paralamas...?, quase apanhei, mas me vinguei de todos eles.
FOTO: Ricardo Stuckert.
O Presidente LULA parece que resolveu de uma vez por todas cair em campo na busca dos votos para garantir a reeleiç?o. Na noite de ontem, 12/10/2006, foi realizado mais um comício, desta vez em Valparaiso do Goias - (GO). Uma mutid?o esteve presente ao evento e foram ao delírio quando o locutor anunciou o resultado da pesquisa Ibope para Presidente.
Deu no Blog do Luis nassif Que o "Globo" finalmente chega à conclus?o de que o tráfego aéreo também pode ter falhado no acidente do Legacy com o Boeing da Gol.

Espera ai, quer dizer que só porque saiu no jornal O Globo a noticia virou verdade? Sei que pessoas têm as mais variadas teorias para as causas do acidente, mas, como n?o sou dos que detêm conhecimento do assunto, acho melhor esperarmos que as investigaç?es sejam conduzidas e que os responsáveis e acho que o s?o, coloquem para todos os resultados e suas conclus?es. Antecipar resultado me parece prematuro já que ninguém aqui embaixo estava lá para saber o que aconteceu. O País vive um momento impar. Verdade é o que é publicado e n?o o que realmente é. Durma-se com uma publicaç?o destas.

12.10.06


Lula aparece com 52% das intenç?es de voto, ante 40% de Alckmin. Há 4% de brancos e nulos e outros 4% de indecisos. Considerando os votos válidos, Lula tem uma frente de 14 pontos: 57% a 43%. Esses dados confirmam a pesquisa Datafolha que saiu ontem e a do Vox Populi, concluída no dia 9 e que estará na revista Carta Capital deste final de semana.
Informaç?es no http://blogdodirceu.blig.ig.com.br

Bons dias estes após o debate da Band. Todos os institutos de pesquisas d?o vantagem ao candidato LULA. Mas que nunca é hora de retirar o salto alto e cair em campo em busca dos votos que precisamos para conquistar a vitória neste segundo turno. Agora, mais que nuca, é LULA de novo.

5.10.06

Eu sempre fui adepto do bi-partidarismo e agora mais que nuca o PT de S?o Paulo está me mostrando que eu estou certo. Com toda está lambança que pode culminar com a derrota de LULA para o PSDB/PFL nada mais certo do que fazer a leitura mais simples possível. Há os que est?o à direita e os que est?o à esquerda e pronto. Cada um que se coloque onde achar melhor. Agora, ficar se auto destruindo como está acontecendo é uma tremenda irresponsabilidade dos "companheiros" paulistas. Que eles pratiquem canibalismo tudo bem é opç?o deles, agora querer que cada um de nós sofra com isto é pedir demais. Já está mais do que na hora dos paulistas abrirem o caminho para que outras regi?es do País possam encaminhar melhor os caminhos do nosso partido e que me perdoem a redundância, está bem partido.

4.10.06

N?o é a hora de jogar pedras em ninguém, culpar quem quer seja pelo segundo turno, é chegada a hora da "onça beber água". Os erros devem ser apurados pelas instâncias democráticas do País e nosso papel agora é conquistar votos onde eles estiverem. N?o dá para ficar reclamando da situaç?o em que estamos. Existe um desafio a ser comprido com éxito e é isto que devemos fazer. Militância de todo o País vamos às ruas.
Cada dia é primordial para conquistarmos a vitória para o Grande, Partido dos Trabalhadores. Nossas conquistas sociais só continuaram se tivermos éxito no dia 29 de outubro e para isto fale tudo dentro da legalidade, nada de cometer erros para n?o se dar a menor chance aos vendilh?es da naç?o. Nosso povo pobre depende de você, de mim e de cada companheiro nesta hora.

Vamos a luta companheiro.

10.9.06

É inacreditável a paralisia da justiça em Paulo Afonso. Durante longos anos a Rádio Bahia Nordeste, que tem como uns dos seus sócios o senhor Luis de Deus, vêm achincalhando a moral de pessoas da localidade. Qualquer um que n?o reze na cartilha do grupo deste senhor pode ser acusado de ?ladr?o? sem que haja uma só prova contra. Eles n?o se conformam com a derrota que o povo da cidade lhes proporcionou. Já vi muita gente sofrer com perdas, mas a atitude dos derrotados já ta beirando o ridículo.
Como que por coincidência, daquelas que lembra pessoas que dizem jogar várias vezes na Mega Sena e ganham sempre, algumas pessoas conseguem diariamente ligar e serem atendidos pelos locutores da referida. Seria puro acidente da linha telefônica ou existe uma linha especifica que só os ?mesmos? sabem para onde ligar. Outra coisa surpreendente foi quando alguns, supostos, ouvintes, se dizendo ex-eleitor do atual Prefeito Raimundo Caíres, falavam que estavam decepcionados com a atual administraç?o. Pode ate ser verdade que um ou outro possa ter feito esta reclamaç?o, isto é um direito, mas n?o quero acreditar que alguns dos locutores fazendo se passar por outra pessoa e utilizando nomes falsos, induziram o ouvinte a acreditar naquelas reclamaç?es. Se isto for verdade, e digo aqui, n?o acredito, estamos diante de um grave crime, o de falsidade ideológica e o de induç?o de uma comunidade a acreditar no que n?o é a verdade.
A concess?o de um serviço público n?o pode ser utilizada em proveito de um único grupo de pessoas, muito menos para que pessoas possam ser feitas reféns dentro de seu próprio lugar. A lei que Institui o Código Brasileiro de Telecomunicaç?es, em um dos seus artigos fala sobre ?a liberdade de radiodifus?o n?o exclui a puniç?o dos que praticarem abusos no seu exercício?. Bem que a justiça Pauloafonsina poderia ouvir um pouco esta rádio para tomar alguma providência. Ainda entre outro dos seus artigos a mesma lei fala, ?constitui abuso, no exercício de liberdade da radiodifus?o, o emprego desse meio de comunicaç?o para a prática de crime ou contravenç?o previsto na legislaç?o em vigor no País, inclusive: a) incitar a desobediência às leis ou decis?es judiciárias; d) fazer propaganda de guerra ou de processos de subvers?o da ordem política e social; e) promover campanha discriminatória de classe, cor, raça ou religi?o; h) ofender a moral familiar pública, ou os bons costumes; j) veicular notícias falsas, com perigo para ordem pública, econômica e social; l) colaborar na prática de rebeldia, desordens ou manifestaç?es proibidas; f) execuç?o de serviço para o qual n?o está autorizado.". Se o que ocorre atualmente em Paulo Afonso e está sendo praticado por este veiculo de ?comunicaç?o? n?o é considerado crime, ent?o estamos em uma terra de ninguém.
Eu me lembro aqui dos primeiros dias da atual administraç?o, como foram práticos, projetos eram colocados, aos montes, nas salas de cada secretario do governo, alguns, os mais viáveis foram assumidos pelo Prefeito e foram ou est?o sendo executados. Na área social vem avento uma verdadeira revoluç?o. Casas populares já foram distribuídas, muito mais aqui em Paulo Afonso, proporcionalmente, que pelo governo do estado. Por que será que a rádio da intriga n?o divulga este fato? Famílias que antes n?o dispunham de um misero sanitário em sua residência, agora já os tem, porque será que n?o foram atendidas durante os anos que eles estiveram no poder? Mais ou menos 1.250 pessoas foram empregadas durante o primeiro ano do atual governo. E aqui é onde se percebe a manipulaç?o dos dados por parte deles. Sendo obrigado, por força da lei de responsabilidade fiscal, Raimundo Caíres, teve, mesmo que a contra gosto, solicitar a empresa responsável pelos contratos temporários, o afastamento de alguns. A rádio fez um tremendo barulho com isto, só esqueceu de falar que o prefeito ainda estava com um credito nas admiss?es de muito mais que a metade.
A manipulaç?o de noticias é crime previsto e se faz urgência que a justiça do município tome suas providências.
Hoje falei da rádio. Outro dia falarei da improbidade de uma pessoa ser dona de rádio e se candidatar a algum cargo público. Mas isto é uma outra história. Agora vê se deixa o homem trabalhar.

Dimas Roque

Obs.: Mande para seus contatos de e-mail. Autorizado desde que a fonte seja citada.

24.7.06

Tua boca se cala
N?o fala...
Estúpida
E os detritos
N?o anunciam o velho apocalipse
Que ainda n?o vem
E continua a raça "humana"
A chorar seu destino fatal
E a moça nua na cama
N?o vé nada
Mas sente tudo
Tento acalmar seu temor
Bebendo suas lagrimas por entre as entranhas
Que faz aparecer
Um outro dia
Escritos nos muros da vida
Teu medo de amar!

23.7.06

Amigo, me fala o que está acontecendo ai na cidade! As noticias que chegam por aqui n?o s?o das melhores. D?o conta de que ta todo mundo perdido com o trabalho por ai. Será que é mais uma invenç?o dos que perderam ou tudo o que falam é a pura verdade? Aqui no sert?o a chuva apareceu, acho que este ano a colheita vai ser melhor. Vai ter feij?o por um preço bom. Fala-me das aquisiç?es do governo! Como anda a turma que ajudou Ele a ser eleito? Já deu fruto por ai? é que me falaram que ta todo mundo brigando com todo mundo. É verdade?
Camarada, faz tempo que usei este termo, me conta tudo o que passa na administraç?o. Saí­, mas torço muito para que ela dé certo. Foram tantos anos sonhando com a mudança que quase perdi a noç?o da minha própria vida. Hoje percebo como fui ingénuo quando estava ai na cidade. Devia ter "peitado" os erros de frente, mas cometi um outro maior, me calei diante do que acontecia ao meu redor e quando quis dar um basta, bem você já sabe o que me aconteceu, n?o adianta ficar lembrando mais disto.
Meu amigo, um outro dia você me perguntou porque eu ficava t?o calado, é que há dias para tudo amigo, e hoje é dia de eu me calar. Virá o dia, espero em Deus, que eu possa falar publicamente sobre tudo e neste dia, neste dia... Bem amigo tenho saudades de nossas conversas e dos amigos em comum, fala pra eles que continuo aqui neste meu exí­lio voluntário, mas que n?o esqueço de nenhum deles, est?o todos no meu coraç?o.


Abraços do seu amigo

13.1.06

Fiquei pensando no que falar. N?o quero falar por falar. A voz fala diante de todos sem força para falar o que sinto. Hoje sinto dor no coraç?o e sofro sem chorar. Você pensa que vai me calar? Caralho... Porque fui te amar?

4.1.06

2.1.06

Começar novamente
Para deixar de lado o passado
Ano novo
Tomara que os problemas fiquem velhos,
Melhor, espero que eles n?o existam mais.

Novos dias
Problemas novos
Que ninguém fica impune,
Que sejam menores que os do ano que passou.

Passado
N?o lembrar é a melhor soluç?o.
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial